As maravilhosas mulheres das séries – Buffy

Da mitologia grega para o sobrenatural, continuamos nossa série de posts sobre mulheres maravilhosas dos seriados com a cheerleader mais badass da televisão.

Buffy Summers

Se você foi criança ou adolescente nos anos 90, você sabe quem é Buffy Summers. Você pode até não saber que a série foi baseada em um filme ruim de uns anos antes, com o Dylan de Barrados no Baile no elenco, mas certamente já viu algum episódio do seriado, criado pelo hoje aclamado Joss Whedon, nas tardes de sábado da Globo.

Depois da merda ocorrida no filme (péssimo), Buffy, uma jovem estudante muda de colégio (e de atriz) e vai morar em Sunnydale – vivida por outra atriz, Sarah Michelle-Gellar, e praticamente nenhuma menção ao filme.

Ela é a escolhida pra ser a Caça-Vampiros, e sua mudança tem um motivo: a ensolarada cidadezinha americana é na verdade a Boca do Inferno, um local que possui um portal direto pra casa do capeta mesmo, o que atrai os mais diversos fenômenos sobrenaturais, inclusive, claro, vampiros.

De popular cheerleader, Buffy viu sua vida virar de cabeça pra baixo, e até louca ela chegou a ser considerada ao abraçar sua missão de enfrentar o mal. Ela ganhou a ajuda de sua “Scooby Gang”, formada pela nerd Willow, o divertido Xander e o bibliotecário Giles, que na real era o seu Guardião, uma espécie de “mentor” da caçadora. Assim o quarteto, sob a liderança da loira, investigavam casos misteriosos na cidade.

Com o tempo, novos integrantes se uniram à Scooby Gang: a pedante e popular Cordélia, o lobisomem guitarrista Oz, a demônia Anya, a bruxa Tara, entre outros.

Buffy se apaixonou por Angel, um vampiro com alma, que se tornou seu parceiro e namorado. Quer dizer, até o dia em que a maldição que devolveu a alma de Angel foi quebrada e ele virou novamente um vampiro violento, cruel e sanguinário.

Não foram poucos os perrengues que a caçadora teve que enfrentar nas 7 temporadas do programa. Matou o próprio namorado pra salvar o mundo, se desligou de todos que amava, quase morreu, morreu, foi para o inferno, voltou, enfrentou demônios, monstros, fantasmas, o próprio Dracula… e, claro, salvou o mundo mais de uma pá de vezes.

É importante mencionar que normalmente os personagens fortes de Buffy eram mulheres. A sua amiga Willow se torna uma poderosa bruxa, sua irmã recém descoberta Dawn tem poderes sobrenatuais, e ainda há o fato que só mulheres são destinadas a serem caça-vampiros, e conhecemos outras delas, em especial a violenta Faith.

Ao contrário do que ocorreu com A Mulher Biônica e Xena, que nasceram de séries com protagonistas masculinos, foi Buffy que deu chance à existência do seriado Angel, focado no vampiro.

Ouça o podcast Uarévaa sobre o filme da Mulher Maravilha

E você acha que Buffy acabou quando seu último episódio foi ao ar? Nada disso. Considerada cult, as aventuras da Caça-Vampiros ganhou romances, quadrinhos, games, motion comics…

Realmente, a Caça-Vampiros virou um ícone pop e é uma das séries mais amadas da virada do século.

 

Designer gráfico por vocação, publicitário por formação, filósofo por piração.