As maravilhosas mulheres das séries – As Panteras

Continuando a série sobre mulheres maravilhosas das séries, chegou a hora de um dos trios mais conhecidos da cultura pop.

As Panteras

Ainda lá na década de 70, o normal era ver espiões fodões e sedutores enfrentando organizações criminosas. Só que o monopólio masculino da espionagem foi quebrado pela presença de três superagentes cheias de atitude e penteados com muita escova.

O trio original das Panteras: Kelly, Sabrina e Jill

Isso porque Charlie, o dono de uma agência de detetives, recrutas as ex-policiais Sabrina Duncan, Kelly Garret e Jill Munroe para trabalhar com ele, desvendando mistérios e conspirações, com muita aventura e porradaria. Assim se formava a primeira versão d’As Panteras, que estreava na televisão em 1976.

A segunda formação: Kelly, Kris e Sabrina.

Apesar da presença da voz de Charlie e recorrência de Bosley, o assistente que lidava diretamente com As Panteras, eram elas que resolviam todas as missões, colocando os homens como meros coadjuvantes ou ajudantes das garotas.

A líder do trio era Sabrina, a mais racional e inteligente, com grande habilidade em disfarces. Kelly era a calculista, sempre observando as situações com calma para encontrar soluções. E Jill era a mais atrevida e sensual, usando de seu poder de sedução de forma a ajudar nas missões.

A terceira formação: Kelly, Tiffany e Kris.

A formação final: Julie, Kelly e Kris.

Só que, apesar desse trio ser o mais lembrado, As Panteras tiveram diferentes formações. Jill deixou a equipe no fim da primeira temporada, sendo substituída por sua irmã, Kris Munroe. Na quarta temporada é a líder Sabrina que deixa o time, e a detetive Tiffany Welles assume seu lugar, até também deixar o posto, para a entrada de Julie Rogers. Sendo assim, mesmo sempre sendo representadas em trio, os 115 episódios apresentaram seis Panteras descendo a porrada na bandidagem.

O último episódio da série foi ao ar em 1981, finalmente revelando a cara de Charlie.

Ouça o podcast Uarévaa sobre o filme da Mulher Maravilha

A importância da série foi tanta que se tornou uma inspiração recorrente para outros programas. Desenhos como Capitão Caverna e as Panterinhas, o popular Três Espiãs Demais e o pouco memorável As Espiãs bebem com obviedade da fonte de As Panteras.

Nos anos 2000 As Panteras ganharam uma nova versão, com Drew Barrymore, Cameron Diaz e Lucy Liu. E a participação de Jaclyn Smith, a Kelly da série original, mostrou que não era um reboot, mas uma continuação.

As Panteras não só se mostraram grandes heroínas da televisão: elas mudaram muito o cenário dos programas e filmes de espionagem e marcaram pra sempre a cultura pop.

Designer gráfico por vocação, publicitário por formação, filósofo por piração.